sexta-feira, 22 de julho de 2016

Rosa, minha irmã Rosa - resenha

Hey!!! 


Espero que estejam muito muito bem ;)

Desta vez trago-vos Rosa, minha irmã Rosa

Este livro estava na minha estante à muito tempo, era daqueles livros que estavam à espera que algum dia me apetece-se lê-lo!
Ia para a praia e queria levar um livro leve... Portanto agarrei no mais levezinho e lá foi ele!

O livro acabou por me surpreender muito muito muito!
Continua a ler para saberes porquê!





Ficha técnica: 
Título: Rosa, minha irmã Rosa

Autora: Alice Vieira
Nº de páginas: 116
Editora: Caminho


 Sobre a autora...

"Escritora portuguesa de livros infantis e juvenis, nascida em 1943. Neste domínio da literatura, ganhou em 1979 o Prémio do Ano Internacional da Criança, com Rosa, Minha Irmã Rosa. Tem publicado regularmente obras em volume - entre elas, Chocolate à Chuva (1982) e Graças e Desgraças da Corte de El-Rei Tadinho (1984) -, sendo paralelamente redatora do Diário de Notícias e responsável editorial por literatura para a infância e juventude."



Mariana conta-nos a sua experiência de ser irmã pela primeira vez! Já com 10 anos, Mariana é confrontada com o fim dos privilégios de ser filha única. Os brinquedos, a casa e a atenção passa, então, a ter de ser dividida e, Mariana, não entende o porquê do nascimento da sua irmã... Comicamente, Mariana comenta:

"Mas não compreendo muito bem por que é que os meus pais tiveram tanta necessidade de ter outro filho, estando cá eu que, não é para me gabar, mas não sou má rapariga. Com a vantagem de já saber ler e escrever, de caminhar pelo meu próprio pé, de ter os dentes todos ( a não ser os que me caíram a semana passada), de poder conversar com eles e, de não precisar de biberões de cinco em cinco horas e de fraldas mudadas de cinco em cinco minutos. Mas enfim, eles lá saberão. "



Achei o livro muito doce e querido. Até a própria linguagem, escrita na primeira pessoa, faz-nos ganhar um grande carinho por Mariana! Já para não falar do que a mesma diz, que, por vezes, é bastante engraçado. Um dos exemplos desses momentos é o seguinte:


"A minha irmã nasceu à quatro dias. É muito feia, tem a cara toda às rugas e eu ainda não estou muito certa se gosto dela ou não."


Identifiquei-me bastante com Mariana, não só porque tenho o mesmo nome que ela, mas também porque já passei pela chegada de uma irmã mais nova e de todas as mudanças que isso acarreta!

É sabido que o nascer de uma criança causa bastantes mudanças e a calma nem sempre está presente. Alice Vieira consegue retratar plenamente, através das suas palavras, estes momentos de uma maneira real mas sempre divertida e empolgante!

Classifico, então, este livro com um 4 numa escala de  0 a 5!


E tu, já leste este livro? O que achaste!

Até à próxima,

-Banal Girl 



3 comentários:

  1. Nunca li esse livro, mas é um tema "engraçado" de se abordar. Eu sou a irmã mais nova, portanto até seria uma boa leitura para eu tentar perceber o ponto de vista de uma primogénita!

    ResponderEliminar
  2. Li este livro quando estava na escola, penso que no sexto ou sétimo anos, e marcou-me muito... ainda me lembro da história e de passagens específicas! Acho que não se deve só ao tema como à escrita da autora, que é leve e aparentemente simples, mas de uma profundidade insuspeita! É isso que faz um bom livro. Recomendo (para míúdos e graúdos) e também "Os olhos de Ana Marta" da mesma autora.

    ResponderEliminar
  3. Não li o livro mas acho que também ia gostar. Um tema interessante para ser lido pelos irmãos e pais.

    ResponderEliminar