segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Minha Querida, queria dizer-te - Resenha

Depois de uma ótima maratona aqui estou eu!
Um dos livros que devorei durante a maratona foi Minha Querida, queria dizer-te e devo de vos dizer que é brilhante!

Aqui vai a resenha!








 Ficha técnica: 
Título: Minha Querida, querida dizer-te
Título original: My Dear I Wanted To Tell You
Autora: Louisa Young
Nº de páginas: 366
Editora: Civilização Editora



Sobre a autora...
"Louisa Young estudou História na Universidade de Cambridge. Minha Querida, Queria Dizer-te é o seu décimo primeiro livro. Vive em Londres com a filha, com quem escreveu a famosa trilogia Lionboy, e o compositor Robert Lockhart."



Este livro tem uma história interessante... Eu estava a passar por uma feira do livro perto da praia quando o vi. Apesar de ser apenas 3 euros (sim ele estava a 3 euros!!!) eu não sabia se o deveria de comprar. A capa foi a primeira coisa que me encaminhou nesta compra mas a sinopse dizia que falava da primeira guerra mundial... Apesar de eu gostar muito de história e adorar livros de época, existem livros que decorrem durante o tempo da guerra que se tornam muito mas muito enfadonhos!

Resolvi arriscar; Se corresse mal não ficaria totalmente desiludida porque só me tinha custado 3 euros, além do mais, o livro é lindo e ficaria bem na minha estante, pensei!

E hoje posso dizer que não me arrependo nada desta compra!
É dos melhores livros sobre este tema que eu já li; Eu totalmente adorei-o!



Minha Querida, queria dizer-te apresenta-nos os jovens Nadine, uma rapariga da  classe média que gosta imenso de pintura tendo aulas da mesma e Riley, um rapaz encantador, filho de operários mas ajudante e braço direito do Sir Alfred, um amante da pintura e da arte que dá aulas a jovens da classe média sobre pintura e arte.
Estes dois jovens desde pequenos que criam uma cumplicidade, vendo-se sempre que Nadine tem uma aula com Sir Alfred.
Devido às diferenças económicas são obrigados, pelos pais de Nadine, a afastarem-se.
Depois de uma experiência traumática e de ser obrigado a afastar-se de Nadine, Riley alista-se no exército durante a I Guerra Mundial  para ser útil para o seu país.
Riley e o seu comandante, Peter Locke, lutam pelas suas vidas nas trincheiras da Flandres, no entanto não perdem o contacto com as pessoas que deixaram em casa. Riley e Nadine correspondem-se através de apaixonantes cartas enquanto Peter vê a sua relação com a sua mulher Julia, piorar. 

Ao longo do livro, podemos observar o terror e o desespero causados pela  Guerra, esta que muda tanto as pessoas.
Este livro foi muito bem escrito e é muito realista; Não é um conto de fadas mas é real, as sensações são muito reais, os acontecimentos são mesmo muito reais e possíveis. 


A escrita é cativante, apetitosa e fenomenal. Não há como conseguir parar de ler o livro porque o fim não é nada óbvio. As coisas que acontecem não são nada previsíveis e só apetecer ler mais para conhecer o desfecho! 

 Um romance muito emocional que explora muito bem os efeitos causados pela guerra nas pessoas que a combatem e também nas que não. 



Já está na lista dos meus livros favoritos!
UFA! Ainda bem que o comprei!
E tu, já o leste? O que achaste? 


Com muito carinho,


                          -Banal Girl

Sem comentários:

Enviar um comentário