quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Célula Adormecida, opinião

Boa tarde!!
Mais vale tarde do que nunca, não acham? ahah E é por essa razão que hoje vos trago (finalmente) a minha opinião do livro Célula Adormecida de Nuno Nepomuceno.
Aproveito para agradecer ao autor o envio do livro e a querida dedicatória. Passa pelo site do autor e sabe mais sobre o seu trabalho aqui .


Esta obra contém várias linhas de ação. A questão da migração e da crise de refugiados é uma delas.

Outra linha de ação é a que se foca na noite das eleições legislativas e na morte do primeiro ministro eleito; Supostamente foi um suicídio... mas terá sido mesmo isso? Um atentando terrorista dá-se no Marquês de Pombal. Um autocarro e as pessoas que se encontram lá dentro são feitas reféns por um bombista. É a partir deste momento que se começa a especular sobre a possibilidade de existir uma célula adormecida em Portugal e isto acaba por ser, então, outra linha de ação.
Outra linha de ação segue o professor Afonso Catalão que é um reputado especialista em Ciência Política e Estudos Orientais. Este vê-se obrigado a confrontar os demónios do seu passado e também a tentar entender a história dos atentados. Aliás, o bombista do atentado era seu aluno na universidade o que o deixa ainda mais 
Por último, é-nos descrita uma reportagem com uma famosa jornalista: Diana  Santos Silva , esta é descrita com todo o cuidado como uma pessoa muito empenhada no seu trabalho e muito atraente.
Existem outras “linhas de ação” como investigações secretas ou mesmo narração de momentos das vidas de pessoas que vivem nas zonas de conflitos, como por exemplo, na Síria. No entanto, considero que as linhas que referi são as mais importantes.
Um ponto que gostei muito é que todas as linhas de ação acabam por se interligar e fazer sentido juntas. É, portanto, uma história bem escrita em que os acontecimentos e personagens se interligam fazendo tudo muito mais sentido. 
A temática é real e atual e foi tratada com cuidado mas mostrando-nos a realidade e a crueldade do mundo. Confesso que este livro me deixou com o coração nas mãos em certos momentos. 
Tenho de referir que, através desta leitura, vê-se que o autor teve preocupação a informar-se e a pesquisar profundamente sobre a cultura e religião muçulmana. E eu adoro quando leio um livro e aprendo qualquer coisa nova. Eu leio para fugir à realidade e para “descansar”. É um hobbie e é algo que me faz feliz. Estar a fazer uma coisa que eu adoro e ainda aprender mais sobre o mundo que me rodeia… ainda mais algo do mundo real e da atualidade… É muito positivo e cativante!
A escrita é bastante fluída e acessível. O livro tem um ótimo ritmo e os capítulos curtos ajudam a manter este ritmo.
Em geral, adorei o livro.

Apesar disto, tenho que confessar que houveram umas 40 páginas mais para o fim que eu queria mesmo saber o fim e que senti que a situação se estava a enrolar um pouco… Mas sem ser isso, achei o livro super "profissional", bem construído e pensado.
Desta forma, classifico o livro com 4,6 em 5!


5 comentários:

  1. Ainda não tive oportunidade de ler um dos livros do Nuno Nepomuceno, mas a simpatia que ele tem para com os leitores deixa-me sempre essa vontade.

    ResponderEliminar
  2. Tenho este livro em casa para ler e será, certamente, uma das minhas próximas leituras.

    ResponderEliminar
  3. Tenho os 3 livros deste autor e ainda não consegui pegar neles para os ler! Espero que em Agosto o consiga.
    ;)

    ResponderEliminar
  4. Quero tanto ler os livros do Nuno,ainda não tive oportunidade.Gostei imenso da opinião.

    ResponderEliminar